sexta-feira, 17 de junho de 2011

EUTANÁSIA: A SAGA DO CINEMA EM CABO VERDE



A morte por eutanásia do Cinema Eden Park ainda vai dar pano para muitos e múltiplos discursos. Será inequivocamente mote de cobrança e condenação das gerações futuras, em relação a nossa ignorância no presente. Ignorância essa que resulta não da nossa 'baixeza' de QI, mas da escassez de senso e, da consequente 'miopia'. Andamos essas décadas pós-independência a peneirar a farinha para comer o farelo,  não por acção directa do povo, que é inteligente e batalhador mas, pela nossa incapacidade de construir lideranças positivas no domínio da gestão pública. Sobrou-nos o pudor em relação a participação política e a intervenção cívica e, uma elite 'política' francamente miserável em termos de conteúdo intelectual e de paradigmas. Sobrou-nos os "prados", maioritariamente cinzentos a imitar o cinzento das nossas urbes, ambos consumidos de modo alienado e patético e, os gangs e taxistas a aterrorizar as pessoas, pela sua impossibilidade de comunicação e de produções positivas. Infelizmente, ainda há muitos ignorantes que têm a certeza que é pelo estômago que o ser humano sobrevive,  enquanto o que nos empurram guela abaixo é aço, betão e alcatrão. Mas, morre-se de fome. Fome de nutrientes 'no céu da boca' e no âmago da (in)existência.

Mas, a eutanásia do Eden Park é a ponta do iceberg do acto ignotrante de apagar um século de história do cinema em Cabo Verde, incluindo todo o património imaterial que se construiu a sua volta. Uma história que acampanhou em tempo real o nascimento do cinema no mundo, com os irmãos Lumière, seu cinematógrafo e respectiva  fábrica de onde se engendrou um projector que mal saia da cabeça de 'um engenheiro' já estava em Mindelo.

Depois da batalha inglória dos mindelenses, que mais pareceu um pesadelo, pois ninguém viu seus acenos desesperados, é pelo olhar do cineasta portugês Daniel Blaufuks que essa morte mais uma de múltiplas vezes nos entra na alma. http://noticias.sapo.cv/vida/noticias/artigo/1153386.html.

Blaufuks já ganha prémios com 'seu olhar' sobre essa "memória em vias de desaparecimento", como ele mesmo sentencia. Vale a pela dar uma espreitadela no trailler, no link em cima.

OL

Sem comentários: