quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Veredas da Poesia


Espelho

Podes ser toda a vida imitação 
tudo estudado em cada gesto exposto
papel que representas
muio exacto.

ou podes enfrentar a solidão
deixar que pouco a pouco um rosto
rompa entre fendas
teu final retrato.

Autor: Bernardo Pinto de Almeida

Sem comentários: